O VÍCIO DA PROCURA

10/07/2019 – EM MUITOS CASOS, VOCÊ SÓ DESCOBRE ALGO DIFERENTE QUANDO ESTÁ PROCURANDO PELO DESCONHECIDO

Fluidos de interatividade com as mudanças dos novos tempos. Quem comunica a vida o faz com a eternidade.

#COLUNAEDITORIALPRONTANÁLISE, >>> #MIDIÁTICOSENSORIAL >>> #CRÍTICASEMCRÍTICAS >>> #DiaDbrasileiroESTÁchegando >>> #TERRABRASILISseráredescoberta:

NÃO JOGUE FORA DO SEU TEMPO https://wp.me/p31Lbb-1bm

Prezados amigos:

Estou lançando mão de uma antiga escrita que foi primeiramente registrada pelos idos de 2008/2009. Naquela época, éramos mais apressados seguindo os imediatismos de raciocínio do mercado de capitais. E também pela necessidade de antecipações exigidas pelo mercado, onde nem sempre os pensamentos são plenamente entendidos por terceiros que poderiam ter interpretações messiânicas. Porém, em 2010, já havia pistas de que o Brasil se daria mal acreditando nas marolinhas. Enquanto os países desenvolvidos procuravam se acertarem logo após os tiroteios durante a Crise das Hipotecas, o Brasil acreditou que as marolinhas passariam longe de seus portos e praias. Todos tiveram que rever suas estratégias de endividamento interno e externo. O “negócio” de só “fabricar dinheiro” já tinha caído no lugar comum do mal desempenho esperado  dos ruins de serviço. Deu no que deu, agora, nove anos depois, estamos comemorando a aprovação em primeiro turno da Nova Previdência na Câmara dos Deputados.

Sim, agora, estamos de volta, achamos que cumprimos nosso papel de ativistas para livrar o Brasil das garras do comunismo. Daqui para frente, daremos preferência de raciocinar sobre as áreas de economia e administração, marketing e comunicação, fatos globalizantes que influenciam o mercado.  Ou seja, o Brasil precisa se aproximar do mercado. Nas escritas futuras, de imediato, daremos preferência para as matérias sobre a comunicação que ensina, justamente por onde se mais peca no Brasil.

Então deixamos para hoje apenas a seguinte escrita que deverá ser a nossa guia pelos novos caminhos a serem seguidos pelo Brasil:

“Naquela época, (1997/2000) os EUA já eram os exímios executores e usuários das transmissões eletrônicas de dados. O que facilitou ainda mais a sua condição de sócio do mundo.

https://midiaticosensorial.com/2018/09/14/crise-das-hipotecas-10-anos-reflexoes-sobre-

Qual foi o nosso proveito?

Como analistas de mercado de capitais, acostumados a analisar o grafismo em sintonia com o fundamentalismo dos controles e fatos nem sempre inerentes, aprendemos a distinguir o marketing bom do traiçoeiro. No mesmo ano 2.000, criamos o Projeto Homem Marketing baseado nos cinco primeiros livros que lhe deram origem. Ligamos os fatos e refletimos, alguma coisa de muito ruim estava para acontecer. Em 2003, todos os livros já estavam disponíveis para leitura no site. Mas em jan/2011, fomos obrigados a dar uma satisfação para os nossos leitores, não jogue fora do seu tempo. Isso pode ser interpretado como: Não inove antes da hora, não se precipite, não tente jogar sozinho e antes dos demais. E o raciocínio foi completado: O vício da procura, em muitos casos, você só descobre algo diferente quando está procurando pelo desconhecido.”

NOVA PREVIDÊNCIA  – UM MARCO OU DIVISOR DE ÁGUAS – O RECOMEÇO DE UM NOVO CAMINHO MAIS VIRTUOSO PARA O BRASIL

Quem procura sempre acha! Na realidade nunca deixamos de jogar fora do tempo, alguma coisa nos move em direção ao desconhecido. Para antecipar a escrita de hoje, já tínhamos produzido as seguintes postagens neste blog:

Muitos só enxergam as crises pelo lado econômico, que inclusive, faz parte ou é inerente. Neste âmago, as crises quando detectadas a tempo, no ato da descoberta, transformam-se em soluções em andamento. É míope dizer que as crises só afetam prejudicialmente as pessoas e empresas.

APERTE UMA TECLA E ACABE COM A CRISE! O mundo virtual deu um impulso danado para a melhora da vida das pessoas em todos os campos de atuação da mente humana. Porém, deixou uma lacuna muito grande no discernimento das realidades verdadeiras e das realidades marqueteiras. Chegando a tal ponto que muitos pensavam que a crise das hipotecas iria acabar com um simples aperto de uma tecla no computador. Bastava estar de frente para o teclado para acabar com a crise! Pois é, a mãe de todas as crises até hoje se reflete nos países despreparados  como o Brasil.

 As democracias desenvolvidas sempre têm escolas e cadeias.
Preferimos ter um inimigo constante que um amigo ausente.
A simplicidade nunca fica sozinha. Trabalhe mais, faça mais e permita que outros façam.
Onde o vento faz a curva, você encontra as mãos que pensam e os pés que enxergam.
Vamos balançar o mundo de coisas prontas.
Os comentários anteriores são nossos esteios.
Chacattis Tadadota
Continua…

Agradecemos seu comentário, seja breve, interaja e volte sempre.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: