BRASIL, O PAÍS DOS “CEM SEM”

BRASIL DOS SEM PUDOR E SEM VERGONHAS, O PAÍS DESSAS “CEM COISAS” QUE NÃO SE PODE NEGAR:
1. Sem administração.
2. Sem alunos aplicados.
3. Sem aplicação de penas mais severas para os colarinhos brancos e membros do judiciário que deveriam dar os melhores exemplos.
4. Sem aplicação de penas severas para os que praticam os crimes hediondos, o mesmo que sem penas justas para os criminosos.
5. Sem assiduidade nos horários.
6. Sem casas populares.
7. Sem comunicação que ensina.
8. Sem consciência do estado deplorável de sua moral. Mas esse tipo de “sem calça” já começara a incomodar os jovens de junho/2013. Atualmente, inclui-se os “sem terra”, “sem teto” e mais todos os outros “sem-sem” que formam os ditos movimentos sociais administrados pelo PT, hoje conhecido como Partido dos Trambiques.
9. Sem consciência política. O enterro da consciência política não se baseia apenas nas iniciativas aos moldes do bolsa família (bolsa gás, bolsa cinema, bolsa pipoca), uma vez que a covardia de muitos intelectuais é a própria morte da consciência. O bolsa família transformou-se numa instituição que deve ser administrada por mente estadista e não por pelegos oportunistas oriundos dos ninhos sujos de partidos políticos imundos (tipo PT).
10. Sem construção de emblemáticos técnicos positivos que lhe assegure um marketing bom e duradouro. Há muito tempo, o Brasil vem pecando no quesito de aprofundamento dos estudos científicos. O que não o deixa expandir as pesquisas e obter ”know-how” tecnológico próprio de como fazer isso e aquilo. Prefere comprar e copiar “coisas ultrapassadas”. Vem deixando escapar várias oportunidades de se firmar como produtor de tecnologia de ponta, abandonando as pesquisas uma vez que não valoriza a educação. Tanto é que a educação é nivelada por baixo com a instituição da política de quotas em todos os níveis de ensino. Todo mundo vai ter o direito de ser intelectual sem estudar, ou seja, sem ralar nos bancos das escolas, sem aprender a tirar de si os meios de sobrevivência. Em suma, a política de quotas destrói o poder de reivindicação do povo, ou melhor, destrói o lugar onde se deveria plantar.
11. Sem contenção das encostas que sempre matam nas épocas de chuvas.
12. Sem controle das fronteiras.
13. Sem controle os reembolsos aos agentes públicos tais como de gasolina, viagens, alimentação, etc.
14. Sem controle dos salários dos agentes públicos
15. Sem engenharias e controles sobre as licitações de obras públicas. Neste campo de raciocínio, a bandidagem se enfeita de tecnológica. Fisiologicamente, as construtoras e políticos se arrumam e se alimentam, obras e favores são tocadas e trocadas sem qualquer constrangimento. E tome as colunas sociais que endeusam os feitos desses construtores e convívios bandidos. Porém, não é fácil explicar a queda do viaduto em Belo Horizonte no dia 03/07/2014, um pouco antes das quartas de finais da copa do mundo ora realizada no Brasil.
16. Sem controle sobre o aumento dos casos dos imorais que são legalizados.
17. Sem controle sobre o tráfico de drogas.
18. Sem controle sobre os assistencialismos predadores da meritocracia. Os prejuízos do nivelar por baixo é uma forma capciosa de chamar os governados de charmosos capazes de apoiar as causas coletivas apadrinhadas pelo bolivarianismo.
19. Sem controle sobre os assistencialismos predadores do livre mercado e contra os empreendedorismos de várias espécies.
20. Sem controle sobre os custos das obras públicas.
21. Sem créditos provenientes ou resultantes do bom andamento da economia.
22. Sem crescimento planejado.
23. Sem delegacias.
24. Sem determinação.
25. Sem educação.
26. Sem educadores para a vida.
27. Sem energia.
28. Sem energia moral para combater os males que atormentam a sociedade.
29. Sem escolas.
30. Sem esperança.
31. Sem estímulos à concorrência.
32. Sem estímulos à seleção natural que elimine os maus produtores e prestadores de serviços.
33. Sem estímulos às políticas públicas duradouras.
34. Sem estradas (ferrovias, hidrovias e rodovias).
35. Sem estrutura de transportes.
36. Sem estrutura logística.
37. Sem exemplos de bom desempenho industrial sem ajuda governamental.
38. Sem exemplos de evolução pela meritocracia.
39. Sem faculdades.
40. Sem força para combater as ideologias predatórias da democracia, que formam um levante silencioso do comunismo através da implantação dos sovietes, políticas de cotas, nivelando por baixo a capacidade de raciocínio, de trabalho e de repostas contra as ditaduras transvestidas de defesas sociais.
41. Sem gestão.
42. Sem governo.
43. Sem hospitais.
44. Sem juízes.
45. Sem juízo.
46. Sem lei. Consciente da própria bandidagem, o Brasil está abarrotado de leis e regulamentos, excesso sobre o excesso que já existia, de tal forma que as aplicabilidades sempre favorecem aos bandidos. Inventaram até mesmo a lei para não cumprir a lei.
47. Sem livros didáticos.
48. Sem luz que ilumine os caminhos vindouros.
49. Sem médicos.
50. Sem medo de ser vítima dos próprios e famosos “jeitinhos”.
51. Sem oportunidades.
52. Sem orientação.
53. Sem perceber que o abismo está bem próximo do marketing traiçoeiro que sobrepõe a vida real.
54. Sem personalidade.
55. Sem pesquisa.
56. Sem planejamento.
57. Sem planejamento tributário evolutivo para o crescimento da economia.
58. Sem polícia.
59. Sem políticos sérios e dedicados à causa pública.
60. Sem poupança.
61. Sem preservação da natureza.
62. Sem preservação das estradas.
63. Sem preservação das matas.
64. Sem preservação das ruas.
65. Sem preservação dos mananciais de água.
66. Sem preservação dos rios.
67. Sem prevenção das sangrias provenientes de vários tipos de corrupção.
68. Sem prevenção de acidentes no transito.
69. Sem prevenção de mortes nas portas dos hospitais.
70. Sem prevenção de vários tipos de doenças.
71. Sem prisões.
72. Sem professores.
73. Sem profissionais testados.
74. Sem programas duradouros para manter a inflação domada.
75. Sem programas sérios e evolutivos de recuperação de delinquentes.
76. Sem programas sérios e evolutivos para as pequenas e médias empresas.
77. Sem programas sérios e evolutivos para os idosos.
78. Sem programas sérios e evolutivos para os jovens.
79. Sem programas sérios e evolutivos para os jovens infratores.
80. Sem projetos de diversos tipos.
81. Sem proteção à mulher.
82. Sem proteção aos índios.
83. Sem quartéis.
84. Sem reação aos impulsos do consumismo desenfreado.
85. Sem reação contra os desmatamentos.
86. Sem remorso pelo mal que faz a outrem.
87. Sem respeito à dignidade das pessoas.
88. Sem respeito às leis existentes.
89. Sem salário.
90. Sem saudades das boas épocas das vacas gordas.
91. Sem saúde e sem vacinas.
92. Sem segurança.
93. Sem soldados.
94. Sem tratamento das doenças infectocontagiosas.
95. Sem tratamento de água potável.
96. Sem tratamento dos esgotos sanitários.
97. Sem trunfos morais para inibir as ações das mentes bandidas que agem impunimente nas penumbras das guaritas corporativas que comandam a sociedade.
98. Sem vergonha da qualidade zero.
99. Sem vergonha de ser bandido.
100. Sem vergonha de ser mentiroso.
Se você acha que é um sem culpa por tudo isso, pode se considerar o verdadeiro sem noção. Mas tenha em mente uma coisa muito séria, nós, os culpados já te pegamos. A punição é só uma questão de tempo. Campanhas tal como para o FIM DO POLÍTICO PROFISSIONAL já estão em andamento (https://midiaticosensorial.com/gestao-do-presente-campanha-fim-do-politico-profissional-assine-a-peticao-publica/).

Se você acha que também é culpado por tudo isso, é porque já tem uma base formada para fornecer uma relação até maior que essas cem coisas aqui enumeradas. Tem noção exata das ausências, da falta perspectivas de melhora e que tanto atazanam a vida brasileira.

No ano 2000, conseguimos enumerar várias coisas que o brasileiro não gostava e não queria mais. Pois é, essas coisas permanecem atuais, veja o link, O QUE O BRASILEIRO NÃO GOSTA, É CONTRA E NÃO QUER MAIS. https://midiaticosensorial.com/do-que-o-brasileiro-nao-gosta-e-contra-e-nao-quer-mais/

A simplicidade nunca fica sozinha.
Mãos que pensam, pés que enxergam.
Um abraço a todos.
Chacattis Tadadota
Continua…

 

Agradecemos seu comentário, seja breve, interaja e volte sempre.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: